Michel Temer abre mão de R$ 56 bilhões por apoio à reforma da Previdência

O Palácio do Planalto abre mão, por hora, de pelo menos R$ 56 bilhões em estratégia para aprovação da Reforma.

Há um ano, Michel Temer (PMDB) assumia a Presidência da República com discurso de austeridade fiscal. Passados doze meses, o Palácio do Planalto abre mão, por hora, de pelo menos R$ 56 bilhões em estratégia para aprovação da Reforma da Previdência no Congresso Nacional.

Cerca de R$ 26 bilhões dizem respeito ao parcelamento de dívidas de ruralistas do Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural) em até 20 anos, os outros R$ 30 bilhões são referentes ao retardamento do pagamento das prefeituras da dívida com a Previdência Social em até 16 anos.

As medidas são no intuito de obter o apoio da bancada ruralista e dos prefeitos na votação da reforma na Câmara dos Deputados e, na sequência, no Senado. Pelo menos três mil prefeituras deverão ser beneficiadas. 


“O que mais me agrada neste momento é que eu posso assinar essa medida provisória com o parcelamento em 200 meses do débito previdenciário e, convenhamos, não é apenas parcelar, reduzimos 25% dos encargos, reduzimos 25% da multa e 80% dos juros. É algo que visa exatamente a este caminho: do fortalecimento da Federação”, disse Temer. *Com informações do site - O Povo

☇COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA COM AMIGOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. USE COM RESPONSABILIDADE.