Enfermeira é suspeita de ter matado pelo menos 60 crianças

Crimes ocorreram entre o fim dos anos 1970 e início dos anos 1980.

A enfermeira americana Genene Jones, de 66 anos, é suspeita de ter matado pelo menos 60 crianças, entre o fim dos anos 1970 e início dos anos 1980. Atualmente, ela cumpre duas penas de prisão, uma de 99 anos e outra de 60 anos, por dois crimes confirmados, ambos cometidos em 1982.

O primeiro foi o assassinato de uma menina de 15 meses; o segundo, a tentativa de matar um bebê de 4 semanas. Nos dois casos, ela administrou um anticoagulante, segundo o Departamento de Justiça Criminal do Texas.

“O mal encarnado”

De acordo com reportagem do El País, o procurador do condado texano de Bexar, Nico LaHood, também aponta a enfermeira como suspeita pela morte de outros 60 bebês, mortos em circunstâncias incomuns — sempre durante ou pouco depois dos turnos de trabalho de Genene Jones.


A acusada está cumprindo pena em um presídio feminino de Gatesville (entre Austin e Dallas), mas pode ganhar liberdade em março de 2018, por bom comportamento. Nesse caso, ela é beneficiada pelas leis de redução de penas que valiam à época em que foi condenada.

Em liberdade, terá que usar um dispositivo de GPS para ser localizada e não poderá ter contato com menores de 18 anos. nem entrar em nenhum hospital — a não ser que precise de tratamento médico.

“Ela é o mal encarnado”, afirma LaHood. Genene Hones ficou conhecida como “a enfermeira da morte”.

☇COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA COM AMIGOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. USE COM RESPONSABILIDADE.