Bruxo brasileiro que fez ritual por saída de Temer ganha fama

O acerto na data fez o projeto de Santine ganhar ares proféticos e ser compartilhado nas redes sociais.

Setenta e dois dias depois de um bruxo brasileiro fazer um ritual contra Michel Temer da presidência, os irmãos Wesley e Joesley Batista, donos da JBS, concederam delação à Procuradoria Geral da República. O também tarólogo Eric Satine escreveu que a concretização do rito místico pela saída do presidente aconteceria até a quarta-feira (17).

O acerto na data fez o projeto de Santine ganhar ares proféticos e ser compartilhado nas redes sociais. "Inspirado por minhas irmãs americanas que fizeram um ritual contra Trump eu decidi fazer minha parte contra o Temer", explicou junto com uma foto em que se vê a foto do presidente no centro de um círculo, rodeado por velas.

"Inicio do meu ritual contra Michel Temer e sua agenda maléfica. É um ritual que visa amarrar toda e qualquer ação maldita planejada por ele e seus parceiros juntos com uma maldição. maledictus et semini ejus", explica outro post.


Na quarta-feira, depois da repercussão do ritual, o tarólogo lembrou que o ritual foi motivo de piadas em março: "Hoje quem debochou tem a prova se o ritual deu certo ou não. A prova não é para mim, porque eu sei o tamanho do poder da bruxaria, mas sim para quem duvidou. O ritual das minhas amigas e irmãs americanas contra Trump começou a dar resultados também, desde a semana passada, mas atingiu o ápice hoje. As bruxas, meus amigos, elas são poderosíssimas".

☇COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA COM AMIGOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. USE COM RESPONSABILIDADE.