Ministra Cármen Lúcia homologa delação dos 77 executivos da empreiteira Odebrecht

A homologação é a última etapa para que o acordo seja validado juridicamente.

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, homologou nesta segunda-feira (30) as 77 delações da construtora Odebrecht no âmbito da Operação Lava Jato. Em sua decisão, a ministra optou por manter o sigilo dos depoimentos prestados pelos executivos da empreiteira. 

A homologação é a última etapa para que o acordo seja validado juridicamente. A documentação deve seguir ainda hoje (30) para a Procuradoria Geral da República (PGR).

Com a homologação, Cármen Lúcia ganha tempo para a definição do critério de escolha do substituto de Teori na relatoria da Lava Jato no Supremo. 

Na última sexta-feira (27) os juízes auxiliares encerraram a fase de depoimento dos delatores, etapa em que confirmaram que entregaram informações ao Ministério Público Federal por livre e espontânea vontade. 


As oitivas foram realizadas durante a semana após Carmén Lúcia autorizá-las. As entrevistas haviam sido suspensas logo depois da morte do ministro Teori Zavascki, no dia 19 em um acidente de avião em Paraty (RJ).

A delação premiada da Odebrecht é apontada como a mais importante das investigações da Lava Jato.

☇COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA COM AMIGOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. USE COM RESPONSABILIDADE.