Sudão pode ser primeiro país a se tornar inabitável devido a mudanças climáticas

As mudanças climáticas estão se tornando uma ameaça cada vez mais grave para a humanidade, podendo causar a devastação de regiões inteiras por escassez de água e alimentos. A informação é da Agência Sputnik.

Os cientistas continuam alertando sobre as consequências das mudanças. Uma prova disso é a possibilidade de um país africano se tornar inabitável e desértico em apenas 100 anos. Segundo o jornal canadense The Huffington Post, o país em questão seria o Sudão, habitado por mais de 40 milhões de pessoas. Segundo os especialistas, a região já iniciou o processo de desertificação e vem enfrentando tempestades intensas de poeira.

Os cientistas preveem que a temperatura da região aumente em 3 graus Celsius até 2060. "O Norte da África já é quente e sua temperatura continua subindo agressivamente. Em algum momento, neste século, uma parte da região se tornará inabitável", disse o climatólogo Jos Lelieveld, em entrevista à CNN.

Além disso, o "haboob", poderosa tempestade de areia, está se tornando um fenômeno cada vez mais comum em regiões do Sudão. De acordo com relatório do Escritório para a Coordenação de Assuntos Humanitários da Organização das Nações Unidas, cerca de 4,6 milhões de pessoas no Sudão enfrentam a insuficiência de alimentos. 


Além disso, em futuro próximo, uma possível escassez de água poderá atingir 3,2 milhões da população do país.

COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA COM AMIGOS

Publicidade
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. USE COM RESPONSABILIDADE.