Adolescente de 16 anos é suspeito de agredir o próprio filho de apenas 8 meses

O menino apresentava uma lesão no pescoço, além de marcas de mordidas no braço e escoriações nas pernas e foi submetido a exame no Instituto Médico Legal (IML).

Na última quarta-feira (30) um adolescente de 16 anos teria supostamente agredido o próprio filho de apenas 8 meses em Trindade (27 km de Goiânia). De acordo com a Polícia Civil, a avó materna da criança denunciou o caso somente no último domingo (04) e chamou a Polícia Militar para verificar a situação. 

Ela relatou que só não acionou o socorro antes por receio de que o genro fizesse algo contra ela. Ao chegar à residência do casal a PM encaminhou os adolescentes para a delegacia onde no local foram ouvidos. Segundo informações, o pai negou a acusação e deu sua versão, mas divergiu da mãe da criança de apenas 14 anos em relação a informações sobre o que provocou as lesões. 

O adolescente teria alegado que estava tomando banho com a mulher quando ouviu a criança chorando muito e saiu correndo todo ensaboado para ver o que era quando pegou o bebê com muita força pelo pescoço. Já a mãe da criança disse que nem estava em casa e que quando chegou percebeu o machucado no pescoço, mas posteriormente ela desmentiu a versão e falou que disse aquilo por medo de perder a guarda do filho, de acharem que ela não é uma boa mãe. 

O menino apresentava uma lesão no pescoço, além de marcas de mordidas no braço e escoriações nas pernas e foi submetido a exame no Instituto Médico Legal (IML). De acordo com a delegada responsável pelo caso, o laudo não apontou lesões graves e aliado a isso, como não houve flagrante, o casal foi ouvido e liberado. Porém a delegada ainda aguarda laudos da perícia para definir se os hematomas e ferimentos que a criança apresentava foram causados pelo pai da criança. Segundo informações de uma médica, a criança também estava desnutrida e com pneumonia. Por enquanto o bebê está em um abrigo em trindade. 


A investigadora afirmou ainda que, embora não seja possível determinar se o adolescente agrediu ou não o filho, ele vai responder por crime análogo ao estupro de vulnerável, já que manteve relações sexuais com a mãe do bebê quando ela tinha apenas 12 anos. (G1)

☇COMPARTILHE ESSA NOTÍCIA COM AMIGOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. USE COM RESPONSABILIDADE.